Sábado, 23 de Julho de 2005
Entrevista ao DN (Parte III)

"Tive total liberdade para escolher a lista"

Que tipo de relação teve com a câmara enquanto provedora da Misericórdia?

- Muito má. A Misericórdia de Lisboa é titular de um dos maiores patrimónios imobiliários do País. Muito desse património estava degradado. A Misericórdia aumentou as receitas ao ponto de conseguir meios para recuperá-lo. Mas o que nos impediu de levar isso até ao fim foram as autorizações [da câmara] que não vieram. Estou a falar de estabelecimentos em bairros críticos da cidade, com água a cair pelas paredes. Perante isto, a câmara demonstrou total insensibilidade e até desprezo. Infelizmente, não conseguimos reabilitar estabelecimentos onde trabalham centenas de profissionais e onde há crianças carenciadas. Porque a câmara não deixou. Se faz isto à Misericórdia, o que fará aos cidadãos?

As coisas mudarão consigo?

- Com certeza! Não é possível não ser parceiro da Misericórdia, que é o segundo pilar da cidade.

O líder da distrital do CDS/Lisboa é o número três da sua lista. Foi uma imposição da estrutura do partido?

- Quem me conhece sabe que eu não aceito imposições. Por que motivo haveria de aceitar uma imposição?

A concelhia do CDS queixou-se de não ter sido consultada no processo que a levou a ser cabeça-de-lista do partido.

- No início deste processo, eu não estava nele. Não posso falar dessa fase. No momento em que sou convidada e aceito, peço total liberdade para escolher as primeiras pessoas da minha lista. Essa liberdade foi-me da-da e eu exerço-a. A mesma liberdade que pedi a Durão Barroso quando fui convidada para provedora da Misericórdia de Lisboa. A mesma liberdade que pedi a Leonor Beleza quando fui dirigir a Maternidade Alfredo da Costa. Não é possível pedirem-nos responsabilidades sem nos darem liberdade. O resultado da minha candidatura - bom, mau ou péssimo - é da minha inteira responsabilidade.
publicado por Maria José Nogueira Pinto às 12:07
link do post | favorito
Envie um e-mail
pesquisar
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
posts recentes

Vereador sobre eventual r...

Prioridade número um é at...

Anacoreta Correia teme co...

350 atletas em Lisboa no ...

Oposição exige que seja o...

Turismo: Lisboa subiu par...

Filmes da Argentina e Mal...

Carmona tenta convencer M...

Oposição vê eleições como...

Carmona partiu para expos...

arquivos

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Maio 2006

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

tags

actividades

agenda

intervenções

notícias lx

opinião

programa eleitoral

propostas

revista de imprensa

sobre mjnp

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds