Sexta-feira, 30 de Março de 2007
Virar de página
Posso dizer à boca cheia que tenho tido o privilégio – sim, o privilégio – de trabalhar lado a lado com a Dra. Maria José Nogueira Pinto.
 
Durante este ano de convivência, apenas quebrado por um breve interregno entre o fim da campanha eleitoral e o início do pelouro na Câmara Municipal de Lisboa, tive oportunidade de testemunhar a dedicação, o empenho introduzido em cada projecto, em cada posição por ela assumida, desde as propostas mais complicadas ao simples atendimento de munícipes.
 
Fiquei a conhecer a Dra. Maria José Nogueira Pinto melhor, ao ponto de saber, por certo, que dificilmente entra num projecto, seja ele a Maternidade Alfredo da Costa, a Santa Casa da Misericórdia ou a Câmara Municipal de Lisboa, apenas para ficar a “ver as vistas”. Não. A Dra. Maria José Nogueira Pinto quer fazer mexer as coisas, fazer com que deixem a sua inércia. Quer ver as instituições por onde passa evoluírem. Quer “arrumar a casa” e pô-la de novo a brilhar. Não só por ela, mas por todos nós.
 
Durante este período que acompanhei a Dra. Maria José Nogueira Pinto vi isso mesmo, quer na Habitação Social, quer pelo trabalho depois feito na oposição, quer pelo fantástico Projecto de Reabilitação para a Baixa-Chiado, que tão brilhantemente conduziu em conjunto com os seis magníficos comissários que conseguiu reunir.
 
 A Dra. Maria José Nogueira Pinto tinha uma visão para a Câmara, a que procurou ser fiel. O seu trabalho na autarquia valia realmente a pena para aqueles que realmente interessam: os lisboetas. Talvez por isso tenha sido uma decisão tão dura aquela que tomou, a de sair da Câmara Municipal de Lisboa. Fê-lo por uma questão de honestidade e consciência.
 
Embora com tristeza, compreendo. Assim como tenho a certeza que todos os que votaram na Dra. Maria José Nogueira Pinto compreenderão. Compreenderão porque conhecem-na e sabem que não poderia ir contra a sua consciência, a sua honestidade. Compreenderão porque sabem que a Dra. Maria José Nogueira Pinto não sairia sem deixar o seu mandato entregue nas mãos mais capazes que conhece, as do Eng. Miguel Anacoreta Correia.
 
Marlene Marques
tags:
publicado por Marlene Marques às 15:58
link do post | favorito
|
Envie um e-mail
pesquisar
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
posts recentes

Vereador sobre eventual r...

Prioridade número um é at...

Anacoreta Correia teme co...

350 atletas em Lisboa no ...

Oposição exige que seja o...

Turismo: Lisboa subiu par...

Filmes da Argentina e Mal...

Carmona tenta convencer M...

Oposição vê eleições como...

Carmona partiu para expos...

arquivos

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Maio 2006

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

tags

actividades

agenda

intervenções

notícias lx

opinião

programa eleitoral

propostas

revista de imprensa

sobre mjnp

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds