Quarta-feira, 14 de Março de 2007
Proposta Casa Padre António Vieira
PROPOSTA N.º         /2007
 
 
António Vieira nasceu em Lisboa, na freguesia da Sé, mais precisamente na Rua dos Cónegos, a 6 de Fevereiro de 1608, filho de Cristóvão Vieira Ravasco e de Maria Azevedo, persistindo ainda no portal da Sé de Lisboa uma placa comemorativa do baptismo de António Vieira nessa catedral;
 
Em 1614 parte com a sua família para o Brasil, onde se estabelecem em S. Salvador da Bahia. Homem de fé, que abraçou a tempo inteiro na Companhia de Jesus, foi exemplar na dedicação aos índios do Brasil, para os quais conseguiu, em 1655, um decreto do Rei que os protegia contra a escravidão feroz;
 
Intensamente empenhado no destino da sua Pátria (para a qual sonhou a utopia do Quinto Império) foi pragmático na política e controverso na diplomacia, mas acabou sempre à margem do politicamente correcto. Desafiou o futuro e procurando perscrutar os seus caminhos, imaginou novos mundos. Enfrentou por isso, inimigos infindáveis, entre os quais, todos os poderes instituídos: a Corte, a Inquisição e os interesses económicos. Estando no mundo, Vieira não era daquele mundo;
 
Também para a cultura portuguesa a sua memória ressoa como um dos nossos maiores expoentes. Exímio arquitecto das palavras e dos conceitos, orador distinto, por quem valia a pena “ir por tapete a S. Roque”, Vieira deixou-nos um espólio impressionante. Fernando Pessoa chamou-lhe mais tarde, e sabia do que falava, o Imperador da Língua Portuguesa e poderíamos somar-lhe o título de profeta da alma nacional;
 
Foi polémico, como poucos, António Vieira não era um ser perfeito. Até nisso, era profundamente humano. Não ficou como uma lenda, nem sequer como um santo. Sonhou sonhos impossíveis, viu miragens que se esfumaram e errou muitas das suas geniais suposições. Mas nunca teve medo, nem se ficou no conforto dos moles. Foi ousado, corajoso e fiel à sua consciência, por mais que isso implicasse ir contra o Mundo;
 
É sem dúvida uma referência da humanidade. Polifacetado e desconcertante, foi missionário, político, diplomata, orador e intelectual, num século conturbado e inquietante. Quatrocentos anos depois renasce das cinzas e assume-se como figura central da portugalidade;
 
Por tudo isto, António Vieira é uma herança portuguesa preciosa para o terceiro milénio. Como no seu tempo, Portugal precisa de se ultrapassar e reencontrar o seu destino no Mundo. Como na sua época, o desafio do multiculturalismo, da defesa da diversidade, do diálogo entre crentes e não crentes, bem como a promoção da dignidade humana são desafios em agenda;
 
Lisboa tem a responsabilidade de responder a este património e a estes desafios;
 
No entanto, Lisboa nunca prestou qualquer homenagem de relevo a este grande lisboeta. Não existe uma estátua ou um qualquer monumento à sua memória;
 
Ora, considerando que se aproxima a celebração dos 400 anos do nascimento do Padre António Vieira, por que não a criação de um espaço à semelhança da Casa Fernando Pessoa, em edifício próximo da zona onde nasceu (Sé de Lisboa) que possa ser um dos espaços privilegiados para a comemoração do quarto centenário do seu nascimento;
 
Um espaço que coincida e possa também constituir núcleo central das comemorações do Ano Europeu do Diálogo Intercultural, pois António Vieira será seguramente dos portugueses mais destacados nos primórdios do que hoje designamos por diálogo intercultural;
 
Assim, tenho a honra de propor, ao abrigo do artigo 64.º, n.º 2, alínea m) e do n.º 7 alínea d) da Lei n.º 169/99 de 18 de Setembro, com as alterações introduzidas pela Lei n.º 5-A/2002 de 11 de Janeiro, que a Câmara delibere aprovar a criação da Casa Padre António Vieira, com espaço para exposição permanente e exposições temporárias, auditório, biblioteca especializada e salas de reuniões prestando-lhe, desta forma, a devida homenagem.
 
Paços do Concelho, Lisboa, em 5 de Março de 2007
 
 
A Vereadora
                                                                        
 
 
  

- Maria José Nogueira Pinto -

tags:
publicado por Marlene Marques às 12:20
link do post | favorito
|
Envie um e-mail
pesquisar
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
posts recentes

Vereador sobre eventual r...

Prioridade número um é at...

Anacoreta Correia teme co...

350 atletas em Lisboa no ...

Oposição exige que seja o...

Turismo: Lisboa subiu par...

Filmes da Argentina e Mal...

Carmona tenta convencer M...

Oposição vê eleições como...

Carmona partiu para expos...

arquivos

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Maio 2006

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

tags

actividades

agenda

intervenções

notícias lx

opinião

programa eleitoral

propostas

revista de imprensa

sobre mjnp

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds