Quinta-feira, 8 de Setembro de 2005
"Nogueira Pinto contra taxa à entrada de automóveis em Lisboa"

(Notícia Lusa/Diário Digital)

"A candidata do CDS/PP à presidência da Câmara de Lisboa, Maria José Nogueira Pinto, contestou quinta-feira a ideia de introduzir uma taxa à entrada de automóveis na capital, considerando que a medida é «fácil, mas muito injusta».

A introdução de uma taxa à entrada de automóveis em Lisboa é prevista no programa eleitoral do candidato apoiado pelo Bloco de Esquerda, José Sá Fernandes, e admitida pelo candidato do PS, Manuel Maria Carrilho, apenas como «medida limite».

O programa eleitoral do candidato do PSD e actual presidente da câmara, Carmona Rodrigues, é omisso em relação a uma eventual portagem para os carros que entrem em Lisboa - medida que é aplicada em cidades europeias como Londres.

«Uma percentagem das pessoas utiliza o carro para entrar em Lisboa por necessidade e outra percentagem utiliza-o por egoísmo. A taxa é uma medida cega, uma medida fácil, mas muito injusta», declarou Maria José Nogueira Pinto à agência Lusa, depois de uma visita ao Centro de Recursos Multicultural, no bairro Padre Cruz.

A candidata do CDS/PP à Câmara de Lisboa argumentou que «existem ainda condições que não estão preenchidas» para que as pessoas possam não se deslocar de carro à capital, como a construção de parques dissuasores e «uma sequência correcta de transportes públicos», sem as quais não deve ser ponderada a introdução de uma taxa.

«Todos os dias há 400 mil carros que entram em Lisboa. É preciso criar essas condições e fazer pedagogia», contrapôs, salientando que actualmente, «o automóvel pode ser o meio mais económico e eficaz para uma família de classe média-baixa se deslocar».

Maria José Nogueira Pinto dedicou a manhã a visitar departamentos da Câmara Municipal de Lisboa ligados aos transportes e à acção social, entre os quais o Centro de Recursos Multicultural, um espaço dirigido às comunidades imigrantes e minorias étnicas, para conhecer a estrutura que se propõe dirigir.

Questionada sobre a estratégia do seu partido quanto às eleições para a Presidência da República, a presidente da mesa do Conselho Nacional do CDS/PP alegou não ser o momento adequado para se pronunciar sobre o assunto e aproveitou para acusar o PS de utilizar as presidenciais para desvalorizar as autárquicas.

«A candidatura do dr. Mário Soares é uma cortina de fumo que o PS lançou sobre estas autárquicas. Por cima de estas eleições procurar colocar outras é uma falta de respeito pela democracia», acusou.

Diário Digital / Lusa "


publicado por Maria José Nogueira Pinto às 18:13
link do post | favorito
|
Envie um e-mail
pesquisar
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
posts recentes

Vereador sobre eventual r...

Prioridade número um é at...

Anacoreta Correia teme co...

350 atletas em Lisboa no ...

Oposição exige que seja o...

Turismo: Lisboa subiu par...

Filmes da Argentina e Mal...

Carmona tenta convencer M...

Oposição vê eleições como...

Carmona partiu para expos...

arquivos

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Maio 2006

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

tags

actividades

agenda

intervenções

notícias lx

opinião

programa eleitoral

propostas

revista de imprensa

sobre mjnp

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds